(21) 99506-0947 (21) 2240-0079

Clarividência

Do latim clara-videre, que significa ver claramente, é a visão ou conhecimento no presente e à distância de visualizações de cenas ou objetos ou situações ambientais, sem a percepção dos sentidos, trazendo à pessoa a sensação  de  ter vivido uma mensagem ou sofrido ou sofrido uma dor, um estado de angústia.

A clarividência e outros fenômenos vêm sendo pesquisados tanto no Brasil como no exterior pelo pesquisador Pedro Medeiros, afirmando que o fenômeno pode ser também aflorado em cursos e Institutos de Parapsicologias através de exercícios específicos, bem como, em alguns casos, pela hipnose.

A palavra clarividência já foi associada a clariaudiência e a clarivissensibilidade, termos derivados do francês, usadas pelos seguidores do Dr. Franz Anton Mesmer, que difundiu o fenômeno e que ficou conhecido como magnetismo animal e, posteriormente, mesmerismo.  Mais tarde, o Dr. James Braid rebatizou indevidamente de “hipnotismo”.

As três palavras “clarividência”, “clariaudiência” e “clarissensibilidade” significam respectivamente “clara visão”, “clara audição”, e “clara percepção” e, logicamente, todas as três existem sem que sejam utilizados os canais sensoriais mais conhecidos como cinco sentidos.

O termo clarividência é bem antigo e, já foi chamada de metagnomia por Émile Boirac (1851- 1917), reitor das academias de Grenoble e Dijon.  O significado de metagnomia corresponde a: meta (mais além) e gnome conhecimento).

O espiritualista Edgard Armond achava que o fenômeno era impressões ou formas pensamento, por um espírito sem contato perispiritual.

Pesquisas no Exterior

O pai da moderna Parapsicologia, Dr. Joseph Banks Rhine, o qual efetuou mais de dois milhões de experimentos na Duke University de Durham, U.S.A., provou cientificamente que a clarividência e a telepatia existem.  Novos e modernos nomes foram dados, muitos deles derivam de palavras gregas e latinas como clarividência, do latim clara-videre (ver claramente).

Os velhos nomes geravam muita superstição, tolice e embuste, de modo que se sentiu a necessidade de romper com as antigas associações.  A este respeito,  se um poeta pudesse estar com a razão quando exclamou: “o que há num nome?”  A fina flor da visão supranormal é uma coisa tão real quando chamada de “metagnomia”, da mesma forma  que o é quando é conhecida por “clarividência”, ambas com percepções suprafísicas ou supranormais mais conhecida como P.E.S. Percepção Extra-Sensorial.

Onde Ocorre a Clarividência?

Porém,  considerando que a clarividência é uma percepção suprafísica e que não entra em nossa mente através dos sentidos físicos, então onde é que ela tem sua origem?  A resposta sucinta e correta, é que provém do subconsciente.  Temos conhecimento que a psicologia moderna acredita existir níveis da mente abaixo da consciência ativa comum, e é nesses níveis que a clarividência tem seu ponto de emergência.

Muitos podem nos achar um pouco dogmáticos quando informamos que todos nós possuímos um corpo sutil de substância suprafísica  e que os sentidos desse plano mais sutil está relacionado à consciência, de modo que aquele que percebemos nesses níveis de consciência sutil de substância pode ser percebido conscientemente.  Embora não possamos receber conscientemente esses registros sensoriais, eles estão constantemente sendo recebidos em nossa mente mais profunda, não importa se estamos acordados ou dormindo.

Diferença entre clarividência e telepatia

A clarividência é um fenômeno psigama extrasensorial muito parecido com a telepatia e que, geralmente, se confunde com esta.

Enquanto que a telepatia consiste em captar, de maneira direta, o que está  ocorrendo na mente de outra pessoa, de modo geral quando é de caráter subjetivo e emocional, a clarividência, consiste na captação paranormal de coisas objetivas, físicas, de acontecimentos que não são conhecidos pela outra pessoa no momento em que estão ocorrendo.

A confusão entre telepatia e a clarividência é gerada considerando que sempre ou quase sempre, existe a possibilidade de que alguém esteja observando um acontecimento e o esteja transmitindo telepaticamente.

O duplo Etéreo

Esse termo suscita certo desprezo por parte da física tradicional, que encara o termo “éter” como uma das suas posses particulares, embora eu acredite que a moda atual na moderna física rejeite qualquer coisa semelhante como éter do espaço.  Até mesmo na ciência, as modas variam.  Todavia, um desses planos sutis existentes no ser humano tem recebido diversos nomes.  No Egito antigo era conhecido como o ka, na Alemanha medieval como o Doppelgänger, em certas escolas rosa-crucianos como corpo vital e, no ocultismo moderno, com o duplo etéreo.

No oriente tem sido elaborado um esquema de desenvolvimento psíquico referente a um conjunto de vínculos conhecidos como sete chakras, os quais podem ser desdobrados de tal forma que as percepções suprafísicas possam penetrar à subconsciência, o que evidencia os reais poderes supranormais.  Assim, a clarividência é feita pelo chakra frontal e glândula pituitária, isto porque a contra parte desses chakras no físico é feita através das glândulas.

Tipos de Clarividência

Existem diversos tipos de manifestação de clarividência:  cristaloscopia, acumancia, oniromancia, quiromancia, psicométrica, psicoscopia, póscognitiva, precognitiva, direta, etérea e etc.

Advertências

Cabe destacar que a clarividência não é sinônimo de evolução, tampouco de integridade moral. Existem muitos clarividentes com precária evolução e pessoas sem nenhum dom evoluídas. Existem clarividentes desprovidos de moral e ética e que são hostis e arrogantes como existem alguns honrados e evoluídos como  o saudoso Chico Xavier.

É bom alertar que todo paranormal tem que dominar seus dons e não deixar  ser dominados por eles. Quando o dom se expressa sem o controle do dotado, pode gerar nesta histeria ou outras patologias. Através da foto kirlian sabe-se se  o dom está somando ou diminuindo no ser humano, é claro que esse diagnóstico só pode ser feito por um Parapsicólogo que domine  Foto Kirlian  com base na Medicina Tradicional Chinesa.

O dinheiro não salvará o mundo do caos para onde ele está caminhando. Fome, pobreza, poluição, corrupção, ganância, guerra, não passam de efeitos de uma causa básica: a poluição da mente do ser humano. É preciso ter consciência de que as causas de hoje produzem os efeitos de amanhã.

Publicado em: 13 de agosto de 2018 por

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe!

Sobre o Autor

Pedro Medeiros é Diretor Operacional do Núcleo de Ciências Herméticas Método Pedro Medeiros onde atua também como Professor e Hipnoterapeuta. Ver Mais

Leia Também

Todos os Artigos